quarta-feira, 30 de julho de 2008

Eu e uma Ovariohisterectomia...


Olá...

O meu dono decidiu submeter-me a uma ovariohisterectomia, ou seja, a uma cirurgia para remoção do meu útero e ovários...

A decisão teve como premissa o facto de eu fazer sempre pseudo-gravidezes após o cio, o que me desgata profundamente e eventualmente me poderia criar problemas gravíssimos no futuro nomeadamente o possível aparecimento de tumores no meu sistema reprodutor...

Sendo assim no dia 26/07/2008 pelas 19:30 dei entrada na Clinica Veterinária de Braga onde fui muito bem recebida pela equipa que me operou... entrei para o internamento e esperei pacientemente pela hora da cirurgia...

Pelas 22:30 (aproximadamente) entrei no bloco operatório onde a Dr.ª Manuela Mangas e o Dr. Bruno Resende procederam ao acto cirúrgico...

A intervenção terminou às 23:30 e correu bastante bem... o meu dono visitou-me pelas 23:45 e viu-me ainda anestesiada, portanto não me lembro dele...

Segundo a Dr.ª Manuela, a cirurgia foi realizada na altura certa, pois eu já tinha uma infecção no útero, o que obrigaria a esta mesma intervenção daqui a algum tempo mas num quadro clínico menos favorável o que poderia, eventualmente, trazer outras complicações...

Neste momento estou em fase de recuperação que deverá prolongar-se até ao dia 04/08... esperando eu estar completamente recuperada para as férias que se aproximam rapidamente...

Mitos sobre a esterilização das cadelas
1. As cadelas engordam.
Falso.
Falta de exercício e excesso de alimentação fazem as cadelas engordar. Se, após a esterilização vigiar as quantidades de alimento que o animal ingere e lhe proporcionar suficiente exercício físico, o animal não engorda.

2. As cadelas ficam agressivas.
Falso.
Não há nenhuma evidência que comprove este mito.

3. Só se pode esterilizar depois da primeira ninhada.
Falso.
O melhor momento para esterilizar é antes do primeiro cio. Não há nenhuma razão médica para deixar a cadela ter uma ninhada durante a sua vida.

4. A partir dos 5 anos de vida da cadela, já não vale a pena esterilizar.
Falso.
Uma cadela com cinco anos de idade já terá tido, teoricamente, mais de 10 cios. A esterilização não a irá proteger de cancros mamários, mas protegê-la-á contra piómetras e cancros ovários e uterinos. Além disso, previne que a cadela continue a ter cios até ao fim da sua vida.

5. Só se pode esterilizar após o primeiro cio.
Falso.
O melhor momento para esterilizar é antes do primeiro cio. Alguns veterinários recomendam que se esterilize cadelas de grande porte após o primeiro cio.

6. A esterilização é contra-natura.
Falso.
É mais contra-natura isolar a cadela durante os cios e não a deixar seguir os seus impulsos naturais.

7. A pílula é um óptimo substituto para a esterilização.
Falso.
A pilula tem várias conta-indicações e é prejudicial a longo prazo para a saúde das cadelas, ao contrário da esterilização.

8. Cadelas esterilizadas não podem participar em exposições caninas.
Falso.
Cadelas esterilizadas não podem, obviamente, ser usadas como reprodutoras e por isso será pouco interessante levá-las a exposições. Mas não há nenhuma proibição como no que respeita a cães castrados.

9. Cadelas esterilizadas têm uma costura muito feia.
Falso.
Um bom veterinário deixará uma costura praticamente invisível.

Fonte: Os Nossos Whippets


Para os mais curiosos, deixo alguns link's sobre esta temática:

Até breve...

3 comentários:

KTM disse...

nem imaginas como ficou o guga quando soube...

Claudia disse...

Boa tarde,

Gostei muito do seu blog e a Matilde parece uma menina feliz e cheia de sorte!!
Também tenho uma cadela Leão da Rodésia, a Ruga, que tem feito infecções do útero sucessivas (cerca de 3).
Hoje o veterinário disse-nos que está a fazer o último tratamento com hormonas. Se não resultar, segundo a sua opinião, terá de ser esterilizada.
Já li várias opiniões sobre a esterilização das cadelas mas gostaria de saber se a Matilde ficou com um comportamento diferente após a cirurgia.
Obrigada, bjs da Ruga para a Matilde

M@tilde disse...

Viva Cláudia,

Envie, pf, um email para matilde.alexandra@gmail.com para lhe poder responder convenientemente.